5 benefícios do transplante capilar

Conheça as razões para fazer o seu transplante capilar

Quando olha para o espelho gosta do que vê? A falta de cabelo tem prejudicado a sua vida? A calvície tem impacto na sua vida profissional? Sente falta de confiança quando convive no dia-a-dia com as outras pessoas? Conheça 5 benefícios do transplante capilar e fique a saber que pode recuperar o seu cabelo e, consequentemente, a sua auto-estima através de um transplante capilar.
 

Por que fazer um transplante capilar? 5 benefícios do transplante capilar que o pode justificar:

 

Auto estima

 

Um dos principais benefícios do transplante capilar é a recuperação da auto-estima.

Se algumas pessoas vivem bem com a falta de cabelo, outras há que não. Pelo contrário. Sentem que são alvo de olhares de lado, ouvem piadas sobre carecas e, muitas vezes entram em depressão, que tentam disfarçar. Há mesmo quem não consiga ver o reflexo no espelho. Mesmo sentindo-se frustrados com a falta de cabelo, os homens podem sempre usar a expressão “é dos carecas de que elas gostam mais”. Mas uma senhora não tem qualquer expressão que a ajude a combater a falta de cabelo e as piadas a ela associadas.

O transplante capilar modifica, para melhor, a vida de quem volta a ter cabelo.

Quando voltam a sentir o cabelo, os pacientes encaram a vida com confiança, sentem-se profissionalmente mais seguros e socialmente encaram as outras pessoas de igual. Olhos nos olhos.

 

Resultados naturais e permanentes

 

O transplante capilar garante resultados naturais e que duram toda a vida. Como se trata de um transplante autólogo – feito com os folículos do paciente – o risco de rejeição é praticamente nulo.

Sendo o transplante feito com o cabelo do paciente, não se notam diferenças no couro cabeludo, nem implica qualquer manutenção. O paciente faz o transplante num dia e a partir daí nunca mais tem que se preocupar com queda de cabelo. O cabelo vai durar toda a vida do paciente.

 

Diminui risco de cancro de pele

 

O cabelo, assim como os pêlos, tem uma função de protecção de factores externos, designadamente do sol. Todos sabemos que é importante protegermo-nos do sol para evitar o melanoma, comummente conhecido como cancro da pele.

Normalmente, as pessoas tendem a proteger o corpo no Verão, quando, na verdade, se deve ter cuidados todo o ano. Contudo, quase ninguém se lembra da importância de proteger o couro cabeludo para evitar o melanoma. Sobretudo quem é calvo, ou para lá caminha.

O cancro cutâneo é o 9º tipo mais comum na Europa. Quando diagnosticados a tempo, 90% dos casos de cancro cutâneo podem vir a ser tratados eficazmente. Um transplante capilar ajuda a prevenir o cancro cutâneo, porque o cabelo vai proteger a pele.

 

Mais económico

 

Já fez as contas a quanto tem gasto em ampolas, tónicos e suplementos, entre outros, na esperança de voltar a ter cabelo? E há quanto tempo faz estes tratamentos? Tem os resultados que esperava obter quando começou o tratamento? A resposta a esta pergunta, muito provavelmente é negativa.

O transplante capilar é frequentemente associado a um tratamento muito caro. Na verdade, é um tratamento bastante económico, se tivermos em conta que não necessita de manutenção e dura toda a vida.

 

Tratamento rápido

 

Acredita que em apenas um dia pode mudar a sua vida? Isso é possível com o transplante capilar, uma vez que na Clínica MediCapilar o procedimento é executado num só dia: entra de manhã calvo e ao fim do dia já tem cabelo. Um dia que muda a vida para sempre dos nossos pacientes.

 

Não perca mais tempo, marque já a sua consulta de avaliação gratuita >>

Antes de aprofundarmos as causas da Alopecia e os seus tratamentos comecemos por verificar o que é a Alopecia:

 

O que é a Alopecia?

 

A alopecia é uma doença caracterizada pela redução parcial ou total de cabelo, do couro cabeludo, ou de pelos de qualquer outra região do corpo. Num caso de alopecia o cabelo cai, deixando visível o couro cabeludo ou a pele, esta patologia apresenta diversas causas e, consequentemente, diversas forma de tratamento. Pode ter uma evolução progressiva e é muito mais comum nos homens do que nas mulheres.

 

Tipos e Causas da Alopecia

 

Existem vários tipos de alopecia, divididos de acordo com a sua origem e sintomas.

Alopecia androgenética

Também designada calvície comum, é a perda de cabelo causada por fatores genéticos. Este tipo de alopecia é o mais frequente sendo responsável por 95% dos casos. Associada a uma tendência genética que influência um tipo de testosterona – dihidrotestosterona (DHT) – que, por fim, debilita o folículo piloso. Por isto, é mais frequente nos homens manifestando-se em 90% com mais de 21 anos.

Alopecia areata

É caracterizada pela perda de cabelo sob a forma de mechas redondas numa ou várias zonas do couro cabeludo. Causada por fatores auto-imunes ou pela perturbação do sistema emocional. A alopecia areata é reconhecida pela perda rápida, parcial ou total de cabelo em várias áreas do couro cabeludo.

Alopecia difusa ou de eflúvio

Perda de cabelo progressiva que não chega a produzir uma calvície total. Neste caso o cabelo adquire um aspecto fraco e sem vida, o indivíduo percebe a sensação de escassez.  Este tipo de alopecia pode desenvolver-se, entre outros fatores, por causas endócrinas, problemas nas glândulas endócrinas como o hipertiroidismo ou o hipotiroidismo, tendo por isto uma maior incidência entre as mulheres. Por o uso de medicamentos que podem influenciar a queda difusa e o afincamento do cabelo, como os anticoagulantes, tratamentos de quimioterapia, fármacos psiquiátricos, anticoncetivos orais, entre outros. Outro fator é a alimentação que é de extrema importância para a saúde do cabelo e para prevenir a alopecia difusa. Se o cabelo não tiver os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento fica seco, quebradiço e fino. Assim, os distúrbios alimentares, como anorexia nervosa ou bulimia, também contribuem para o desenvolvimento da alopecia.

 

Alopecia Seborreica

Causada por uma dermatite, esta ocorre quando a pessoa possui escamação (caspa), coceira e eritema no couro cabeludo.

 

Outras causas ou tipos de alopecia, são:

* Dieta pobre em ferro, esta afeta principalmente mulheres, onde se corta o consumo de carne vermelha e vegetais ricos em ferro, a carência de ferro no organismo leva a uma diminuição da quantidade de oxigénio, não chegando uma fração suficiente ao bulbo fazendo com que os fios nasçam já enfraquecidos.

* Alérgica, os indivíduos alérgicos ao glúten do trigo e à lactose ou caseína do leite de vaca são mais propensos a terem calvície.

* Traumática, onde o indivíduo tem o hábito de arrancar fios de cabelo constantemente ou por traumatismo na cabeça.

 

Sinais de Alopecia

 

O principal sintoma da alopecia é a queda de mais de 150 fios de cabelo por dia. Situações que nos indicam que a queda de cabelo está a acontecer são:

* Encontrar bastantes fios de cabelo na almofada ao acordar;

* Queda de cabelo abundante quando lava ou penteia o cabelo;

* Passar a mão, suavemente, no cabelo e haver uma intensa queda do mesmo;

* Conseguir visualizar facilmente o couro cabeludo em determinadas áreas da cabeça.

 

O que causa a queda de cabelo

* Fatores genéticos;

* Micose no couro cabeludo;

* Uso de medicamentos;

* Stress;

* Reação hormonal pós-parto e na menopausa;

* Uso de químicos inadequados;

* Doenças na tiróide;

* Deficiência de proteínas, ferro, biotina e zinco.

 

Tratamentos para a Alopecia

 

Travar ou mesmo inverter a queda de cabelo depende muito de um diagnóstico preciso e do tipo de tratamento utilizado. Existem tratamentos para cada caso específico e particular. O tratamento capilar, ao depender do indivíduo a ser tratado e do tipo de queda de cabelo, requer uma análise minuciosa e uma seleção do tratamento adequado para produzir os efeitos desejados.

Existem três níveis de intervenção para o tratamento da alopecia:

* Tópico – Atualmente não existe dúvida de que o produto mais eficaz aplicado diretamente no couro cabeludo é o medicamento minoxidil. Os médicos associam, por vezes, um champô apropriado.

* Sistémico – A administração de Finasteride (comprimidos) por via oral, que vão bloquear a ação da hormona masculina no folículo piloso, constitui, em muitos casos, uma ajuda preciosa. Sabe-se hoje que a dose eficaz na mulher é bastante mais alta que a dose eficaz no homem, embora na maior parte dos países a administração a mulheres não esteja ainda regulamentada. A associação de polivitamínicos ou oligoelementos, por via oral, é comum no tratamento da alopecia, embora a sua utilidade não seja óbvia, exceto em casos  de distúrbios alimentares ou em que exista carência de algum nutriente.

* Cirúrgico – O tratamento cirúrgico da alopecia consiste no transplante capilar ou no implante capilar. Os primeiros transplantes para reduzir a alopecia androgenética efetuaram-se há meio século, tendo a técnica evoluindo muito nos últimos anos.

O transplante capilar é um dos tratamentos mais eficazes e duradouros, uma vez que os resultados são permanentes, dado que o cabelo implantado não está sujeito aos fatores genéticos que provocam a sua queda.

 

Transplante Capilar da MediCapilar

 

Em Portugal a MediCapilar utiliza o método comprovadamente mais eficaz, o FUE. Possui uma equipa de profissionais de saúde de referência com mais de 6 anos de experiência. Apresenta excelentes resultados, utiliza a avançada técnica de extração individual dos folículos capilares, sem recorrer a cortes do couro cabeludo e sem cicatrizes, o cabelo fica com um aspecto totalmente natural.

 

Não perca mais tempo e marque já a sua Consulta de Avaliação Capilar Gratuita >>

A técnica FUE (Folicular Unit Extration) é utilizada devido à queda de cabelo, sendo a causa mais comum, a alopecia androgenética (alopecia hereditária). A grande adversidade da alopecia androgenética, além dos próprios fatores genéticos do indivíduo, é a hormona di-hidrotestosterona (DHT). A enzima 5ɑ-redutase catalisa a DHT a partir da testosterona, originando uma hormona mais forte. Esta reação ocorre em algumas áreas do couro cabeludo, como na coroa e na zona frontal, não sendo por acaso, essas regiões as campeãs da queda de cabelo nos homens. As mulheres também produzem esta hormona mas em muito menor quantidade.

 

Aproximadamente de 95% dos homens calvos têm origem genética, mas praticamente todos apresentam cabelo na nuca e nas zonas laterais, estas são as regiões não afetadas geneticamente, e por consequente, hormonalmente. É precisamente por isto que estas áreas servem como doadoras de fios no transplante capilar FUE, ao ser transplantado de uma parte do corpo para outra, o fio capilar, manterá as características do local de origem, conservando-as por tempo indeterminado, logo os fios transplantados não terão tendência a cair.

 

Sobre o transplante capilar FUE

 

O transplante capilar FUE é o procedimento mais usado em todo o mundo, com excelentes resultados que se traduzem num aspeto natural. No transplante capilar de unidade folicular retira-se cabelo de áreas onde não se verifica queda de cabelo (área doadora), habitualmente sob a forma de uma fina tira de pele ou folículo a folículo. Uma vez que o recetor é o próprio doador, diminui drasticamente  o risco de rejeição ou de reação alérgica.

 

Prosseguindo, esta técnica é realizada em duas fases bem distintas, a extração e o implante. Entre a extração e o implante os folículos ficam preservados numa solução salina em caixas de petri, assim reduz-se, praticamente evitando, a agressão dos folículos durante o processo. Primeiro realizam-se micro-orifícios na zona em que queremos melhorar a densidade de cabelo e, finalmente, introduzem-se os folículos colocando um ou dois cabelos em cada orifício.

 

Utilizando o transplante capilar de FUE não é necessário fazer cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva que a técnica FUT. O cabelo transplantado cai entre o 1º e o 2º mês. Entre o 3º e o 4º mês renasce, com um aspeto natural, e dura toda a vida.

 

Dependendo da área a tratar, o procedimento, demora em média 7 horas, o paciente irá para casa no mesmo dia não havendo necessidade de internamento. É minimamente invasivo, totalmente indolor, utilizando-se apenas anestesia local, a cicatrização ocorre rapidamente e os resultados permanentes são visíveis ao fim de alguns meses. O resultado é tanto melhor quanto maior a espessura do cabelo e a densidade da área doadora, quanto mais precocemente efetuar o transplante capilar menor o impacto na imagem. Nos 3 dias seguintes ao transplante, o cabelo não deve ser lavado, devendo ser hidratado somente com soro fisiológico. Não deve frequentar espaços para fumadores,  usar lenços ou chapéus e evitar a exposição solar.

 

Vantagens e desvantagens do transplante capilar FUE

 

Vantagens

* A extração é feita folículo a folículo. Evita-se o trabalho de ter que separar as unidades foliculares;

* Não se fazem cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva que a técnica FUT, não deixando grandes cicatrizes;

* Menor manuseamento do folículo quando comparada com a técnica FUT, evitando agressões que podem danificar o folículo a ser implantado;

* Menos desconforto no pós-operatório;

* Ausência de cicatriz linear, ideal para quem usa o cabelo curto;
* Possibilidade de realizar o transplante capilar mesmo em indivíduos com um couro cabeludo com pouca elasticidade;
* Pode-se obter pêlo de outras áreas doadoras: barba, tórax, etc… .

 

Desvantagens

 
* Na maioria dos casos são usados instrumentos de extração de 1, 1,2 a 1,5mm de diâmetro, deixando pequenas cicatrizes sob a forma de micro-peladas;
* Subdivisão de elevada percentagem de unidades foliculares com a utilização recorrente do microscópio;
* O implante é realizado em duas fases, primeiro a abertura de orifícios com cânulas na zona receptora. Posteriormente os folículos são colocados nestes orifícios, sendo praticamente impossível o controle total do ângulo e profundidade do implante;
* Necessário raspar o cabelo.

 

Sempre que realizamos uma intervenção cirúrgica, mesmo que pequena, devemos pesquisar e recorrer aos melhores serviços, procurar clínicas experientes com bons profissionais, inovadoras, que aconselhem e acompanhem o paciente no pré e pós procedimento. Em Portugal, a MediCapilar pioneira em transplante capilar, conta com uma equipa de profissionais de saúde de referência, com 7 anos de experiência, e ainda utilizam uma avançada técnica de extração individual dos folículos capilares, sem recurso a cortes de pele e sem cicatrizes.

 

Não perca mais tempo, marque já a sua consulta de avaliação capilar gratuita >>

Todos nós sonhamos com um cabelo grosso, bonito e saudável, mas por vezes devido a fatores genéticos ou ao stress do dia a dia, o nosso cabelo enfraquece e acaba por não apresentar um aspeto tão luminoso. A MediCapilar dispõe de um sistema de rejuvenescimento capilar laser com uma tecnologia inovadora aprovada pela FDA, o Low Level Light Therapy (LLLT), para a fotoestimulação laser folicular, que pode ajudar homens e mulheres a ter um cabelo grosso, brilhante e forte.

Cada pessoa é única e cada caso é um caso, mas com a fotoestimulação capilar laser pode combater a alopecia. A tecnologia LLLT permite o estímulo da circulação capilar, bem como da produção de cabelo de qualidade pela unidade folicular. Este procedimento não apresenta quaisquer efeitos adversos. Se é totalmente calvo, ou se apresenta uma alopecia grave, a MediCapilar dispõe de outros tratamentos personalizados.

 

Sistema de Rejuvenescimento Capilar Laser

 

No sistema de rejuvenescimento capilar laser é utilizado um capacete de laser patenteado que estimula o crescimento capilar. Este capacete cobre totalmente todo o couro cabeludo. Ao contrário de outros dispositivos laser portáteis, este usa lasers de classe 3R que são reconhecidos como seguros pela Organização Mundial de Saúde (OMS), e não interfere com o uso simultâneo de medicação. A tecnologia LLLT consiste na aplicação de luz laser de baixa intensidade no couro cabeludo durante 20 a 25 minutos, o que vai levar à estimulação das células foliculares e da microcirculação que alimenta as mesmas.

A maioria dos dispositivos LLLT usa LEDs ou lasers, individualmente. O dispositivo utilizado na fotoestimulação capilar na MediCapilar utiliza fontes de luz laser e LED conjuntas e de alta qualidade. Esta forma de LLLT é eficaz para o crescimento do cabelo em homens e mulheres, que sofram de afinamento capilar ou queda de cabelo – alopecia. Nem todas as máquinas apresentam a mesma potência e energia e, portanto, não produzem os mesmos resultados. A luz vermelha emitida pelo laser e pelo LED, a um comprimento de onda entre 650-670nm, estimula as células dentro do folículo – a luz laser estimula as células do folículo piloso, enquanto a luz LED usa um feixe mais amplo de energia leve para cobrir uma área maior do couro cabeludo.

É importante usar a luz dentro do comprimento de onda recomendado para o tratamento ser eficaz. Estudos sugerem que o comprimento de onda mais eficaz para estimular o crescimento do cabelo é entre 650-670nm. A combinação dos lasers e LEDs oferece o benefício de ambas as fontes de luz para homens e mulheres com alopecia. O capacete utilizado pela MediCapilar apresentou o maior aumento percentual no crescimento de novos fios, em todos os estudos clínicos publicados sobre o crescimento capilar mediado por luz.

Se sofre de uma alopecia grave, e pensa em fazer ou se já realizou um transplante capilar, pode usufruir igualmente deste tipo de tratamento. O uso de LLLT pode ajudar a estimular a cicatrização das feridas e melhorar os resultados do transplante. Relatos informais, mostraram que sessões de estimulação com um capacete de LLLT imediatamente após a cirurgia, diminuíram o tempo de recuperação dos pacientes e contribuíram para aumentar a espessura do cabelo. Deve preferir um dispositivo que cubra todo o couro cabeludo, mas que não entre em contacto direto com o mesmo.

Atualmente, apenas o capacete laser patenteado utilizado na MediCapilar é seguro e eficaz em pacientes imediatamente após a cirurgia de transplante capilar.

Um tratamento para a queda de cabelo pode apresentar diversas componentes e fases, devendo ser executado por profissionais competentes. A MediCapilar conta com uma equipa de profissionais de saúde de referência, com 7 anos de experiência – eles saberão aconselhá-lo e dizer-lhe qual o melhor tratamento que se adequa ao seu caso.

Não perca tempo, marque já a sua Consulta de Avaliação Capilar Gratuita >>

O transplante capilar caracteriza-se pelo retirar de folículos capilares de zonas mais densas do couro cabeludo para que depois sejam inseridas nas regiões mais despidas do escalpe.

Este procedimento é utilizado devido à queda de cabelo, sendo a causa mais comum, a alopecia androgenética (alopecia hereditária). A grande adversidade da alopecia androgenética, além dos próprios fatores genéticos do indivíduo, é a hormona di-hidrotestosterona (DHT). A enzima 5ɑ-redutase catalisa a DHT a partir da testosterona, originando uma hormona mais forte. Esta reação ocorre em algumas áreas do couro cabeludo,como na coroa e na zona frontal, não sendo por acaso, essas regiões as campeãs da queda de cabelo nos homens. As mulheres também produzem esta hormona mas em muito menor quantidade.

Aproximadamente de 95% dos homens calvos têm origem genética, mas praticamente todos apresentam cabelo na nuca e nas zonas laterais, estas são as regiões não afetadas geneticamente, e por consequente, hormonalmente. É precisamente por isto que estas áreas servem como doadoras de fios no transplante capilar, ao ser transplantado de uma parte do corpo para outra, o fio capilar, manterá as características do local de origem, conservando-as por tempo indeterminado, logo os fios transplantados não terão tendência a cair.

Não obstante, da mesma forma que o transplante capilar é uma solução, também pode ser uma problema, caso o método seja realizado de forma inadequada com unidades foliculares mal inseridas, sendo a solução de retirar os cabelos extremamente complicada. Posto isto, deve procurar clínicas com bons profissionais e experientes, como é o caso da Clínica MediCapilar.

 

Existem alguns tipos de transplante capilar, que apresentam entre si diferenças na técnica usada e nos resultados obtidos, são estes:

 

FUT (FOLLICULAR UNIT TRANSPLANTATION) / STRIP

É a técnica mais antiga, praticada desde 1990. Consiste em remover um grupo de unidades foliculares em forma de tira do couro cabeludo da região posterior da cabeça. Nesta cirurgia remove-se uma tira de cabelo entre 1 a 2,5 cm de altura e 20 a 25 cm de largura, de forma a cortar folículos, a pele, músculos, nervos e algumas veias.

Este é um procedimento cirúrgico realizado sob anestesia geral e que deixa cicatrizes, como esta técnica não exige que os fios sejam raspados, após a sutura, o resultado é uma cicatriz linear fina e totalmente camuflável, por cabelos com mais de 1 cm de comprimento. A taxa de sobrevivência dos folículos é baixa, uma vez que, estes são muito manipulados e agredidos durante todo o processo.

 

Vantagens:

  • Permite que depois da extração da tira da zona doadora, continuemos com a mesma densidade de cabelo nessa área;
  • Não é necessário raspar o couro cabeludo.

Desvantagens:

  • Risco de infecção, ou criação de queloide, por causa da cicatriz;
  • Cicatriz para o resto da vida, o que inviabiliza o uso de cabelo curto;
  • Os folículos são separados da tira, sendo necessário a utilização de microscópio, verificando-se uma elevada percentagem de folículos danificados quer pelo excesso de manipulação como também pela alta exposição à luz e as diferenças de temperatura;
  • Necessário um couro cabeludo elástico;
  • Múltiplos transplantes dão origem a um aumento da cicatriz ou há criação de múltiplas cicatrizes;
  • Não pode ser usada em transplantes foliculares da barba ou tórax.

 

FUE (FOLLICULAR UNIT EXTRACTION)

Este método consiste em utilizar um punch com cerca de 1,2mm a 1,5mm de diâmetro para retirar unidades foliculares da região doadora (zona em que os folículos não têm os genes da alopécia androgenética) e colocar uma a uma na região receptora. Uma vez que o recetor é o próprio doador não existe o risco de rejeição ou de reação alérgica. Esta técnica é realizada em duas fases bem distintas, a extração e o implante. Entre a extração e o implante os foliculos ficam preservados numa solução salina em caixas de petri, assim reduz-se, praticamente evitando, a agressão dos folículos durante o processo. Utilizando a técnica de FUE não é necessário fazer cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva que a técnica FUT, não deixando grandes cicatrizes, sendo também a anestesia menos agressiva, uma vez que se trata de um anestésico local.

A técnica FUE é o procedimento, de transplante capilar mais usado em todo o mundo, com excelentes resultados que se traduzem num aspeto natural. O cabelo transplantado cai entre o 1º e o 2º mês. Entre o 3º e o 4º mês renasce, com um aspeto natural, e dura toda a vida.

Dependendo da área a tratar, o procedimento, demora em média 7 horas, o paciente irá para casa no mesmo dia não havendo necessidade de internamento. O resultado é tanto melhor quanto maior a espessura do cabelo e a densidade da área doadora, quanto mais precocemente efetuar o transplante capilar menor o impacto na imagem. Nos 3 dias seguintes ao transplante, o cabelo não deve ser lavado, devendo ser hidratado somente com soro fisiológico. Não deve frequentar espaços para fumadores,  usar lenços ou chapéus e evitar a exposição solar.

Sempre que realizamos uma intervenção cirúrgica, mesmo que pequena, devemos pesquisar e recorrer aos melhores serviços, procurar clínicas experientes com bons profissionais, inovadoras, que aconselhem e acompanhem o paciente no pré e pós procedimento. Em Portugal, a Medicapilar pioneira em transplante capilar, conta com uma equipa de profissionais de saúde de referência, com 6 anos de experiência, e ainda utilizam uma avançada técnica de extração individual dos folículos capilares, sem recurso a cortes de pele e sem cicatrizes.

Vantagens:

  • A extração é feita folículo a folículo. Evita-se o trabalho de ter que separar as unidades foliculares;
  • Não se fazem cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva que a técnica FUT, não deixando grandes cicatrizes;
  • Menor manuseamento do folículo quando comparada com a técnica FUT, evitando agressões que podem danificar o folículo a ser implantado;
  • Menos desconforto no pós-operatório;
  • Ausência de cicatriz linear, ideal para quem usa o cabelo curto;
  • Possibilidade de realizar o transplante capilar mesmo em indivíduos com um couro cabeludo com pouca elasticidade;
  • Pode-se obter pêlo de outras áreas doadoras: barba, tórax, etc… .

Desvantagens:

  • Na maioria dos casos são usados instrumentos de extração de 1, 1,2 a 1,5mm de diâmetro, deixando pequenas cicatrizes sob a forma de micro-peladas;
  • Subdivisão de elevada percentagem de unidades foliculares com a utilização recorrente do microscópio;
  • O implante é realizado em duas fases, primeiro a abertura de orifícios com cânulas na zona receptora. Posteriormente os folículos são colocados nestes orifícios, sendo praticamente impossível o controle total do ângulo e profundidade do implante;
  • Necessário raspar o cabelo.

 

 

FUE com Robot Artas®

 

O sistema robótico artas utiliza um programa informático que automatiza apenas o processo de extração da técnica FUE. Este programa de software permite digitalizar a imagem do couro cabeludo ampliada, usa um algoritmo que é capaz de analisar a quantidade, direção, ângulo e posição dos folículos no couro cabeludo. Com o artas o processo de extração do folículos torna-se mais rápido mas o implante é realizado da mesma forma que o procedimento da FUE.

Contudo, a FDA (Food and Drug Administration) afirma que a utilização do Artas® só deverá ser efetuada em mulheres ou pessoas com cabelos claros e encaracolados. Aliás, em Portugal apesar do robot estar disponível não é utilizado em pacientes.

Vantagens:

  • Rapidez na extração (900-1.200 unidades foliculares por hora);
  • Menor fadiga para o técnico, minimizando o risco de erro humano;
  • Não é necessário fazer cortes, sendo portanto esta técnica menos invasiva que a técnica FUT.

Desvantagens:

  • De acordo com a FDA, a utilização é limitada (só deverá ser efetuada em mulheres ou pessoas com cabelos claros e encaracolados);
  • Elevado risco da má utilização por técnicos inexperientes ou sem formação específica;
  • O implante é realizado da mesma forma que na FUE , ou seja, é realizado em duas fases, primeiro a abertura de orifícios com cânulas na zona receptora e só depois os folículos são colocados nestes orifícios, sendo praticamente impossível o controle total do ângulo, direção e profundidade do implante.
  • Desconforto no procedimento;
  • Está comprovado que o artas ainda não é 100% eficaz.

Não perca mais tempo, marque já a sua consulta de avaliação capilar >>

Antes de explorarmos em detalhe as causas da calvície, como a prevenir e tratar, analisemos de que se trata mesmo a calvície:

A queda de cabelo, conhecida como calvície, recebe em medicina o nome de alopecia androgenética, que é a perda de cabelo causada por fatores genéticos. Também designada de calvície comum, é a situação mais frequente sendo responsável por 95% dos casos de calvície masculina.

Outro facto a ter em conta, é que calvície não é sinónimo de queda de cabelo. Existe queda capilar na calvície, mas esta tem uma razão genética e é mediada pela hormona di-hidrotestosterona (DHT) que debilita o folículo piloso.

 

Causas da Calvície

 

Os nossos fios capilares passam por três fases: crescimento, repouso e queda. Os cabelos crescem, entram em fase de repouso e param de crescer, ficam fracos, caem e tudo se repete, ou seja, novos fios de cabelo voltam a crescer. O problema é quando este ciclo sofre alterações causando a calvície – caem mais cabelos do que aqueles que crescem, afetando mais aquelas pessoas com predisposição genética.

A calvície comum tem como principal causa fatores genéticos mediados pela hormona DHT. A enzima 5ɑ-redutase catalisa a DHT a partir da testosterona, originando uma hormona mais forte. Esta reação ocorre em algumas áreas do couro cabeludo,como na coroa e na zona frontal, não sendo por acaso, essas regiões as campeãs da queda de cabelo nos homens. Por isto, é mais frequente nos homens, manifestando-se em 90%, em indivíduos com mais de 21 anos. As mulheres também produzem esta hormona, mas em muito menor quantidade, logo no sexo feminino a calvície costuma ser menos intensa e, portanto, mais discreta, sendo mais facilmente camuflável. Ainda assim, pode tornar-se bastante notório com a chegada da menopausa ou quando existem outras patologias a nível hormonal, o que causa diminuição da densidade e da quantidade capilar.

 

Prevenção e tratamento da calvície

 

Prevenir esta patologia é difícil uma vez que apresenta causa genética. No entanto, pode ser detectada precocemente e devidamente tratada. Devemos procurar um médico especialista e seguir o seu conselho. Numa fase inicial podemos recorrer a medicação, sujeita a receita médica, como a Finasterina e o Minoxidil considerados eficazes no tratamento da calvície. A Finasterina é um inibidor da 5ɑ-redutase, ao inibir esta enzima diminui-se a presença da hormona DHT que provoca a queda do cabelo. O Minoxidil tem uma aplicação cutânea e estimula o crescimento do cabelo. Porém, o transplante capilar é o único tratamento definitivo para a calvície, e é o único capaz de cobrir a área calva naturalmente. Atualmente o transplante capilar é uma cirurgia que oferece resultados totalmente naturais, nas mãos de profissionais especializados e clínicas altamente especializadas como a MediCapilar – o resultado é definitivo.

Dos indivíduos que sofrem de calvície, em aproximadamente 95% casos, a causa é genética, mas praticamente todos apresentam cabelo na nuca e nas zonas laterais, que são as regiões não afetadas geneticamente, e por conseguinte, hormonalmente. É precisamente por isto que estas áreas servem como doadoras de fios no transplante capilar. Ao ser transplantado de uma parte do corpo para outra, o fio capilar manterá as características do local de origem, conservando-as por tempo indeterminado. Logo, os fios transplantados não terão tendência a cair. Não obstante, da mesma forma que o transplante capilar é uma solução, também pode ser um problema, caso o método seja realizado de forma inadequada com unidades foliculares mal implantadas. Posto isto, deve procurar clínicas com bons profissionais e experientes, como é o caso da Clínica MediCapilar.

 

Não perca mais tempo, marque já a sua Consulta de Avaliação Gratuita >>

Um transplante capilar ou um implante capilar podem ajudá-lo a neutralizar as evidências da queda de cabelo, que teimam em persistir, sendo quase uma obrigatoriedade nos dias de hoje. E esclareça-se os que julgam que se trata de uma pura questão estética, a situação vai muito para além disso, uma boa saúde capilar torna-nos mais confiantes, contribuindo para o aumento da nossa autoestima, e para uma maior saúde dermatológica do couro cabeludo. Leia também o nosso artigo os 5 benefícios do transplante capilar.

Imaginemos então que, ao procurar a ajuda de um médico especialista, nos é sugerido que façamos um transplante capilar ou um implante capilar. Um ou outro, porque apesar de serem considerados por muito sinónimos, são intervenções médicas totalmente diferentes, tanto em procedimento, como em obtenção e satisfação de resultados. Vamos então esclarecer e perceber as diferenças entre um transplante capilar e um implante capilar:

 

Implante Capilar

 

Implante capilar refere-se a um dispositivo médico fabricado para substituir ou atuar como uma estrutura biológica no corpo. Logo, o termo implante capilar refere-se à técnica de implantar, no couro cabeludo, fios produzidos de forma artificial, com material sintético bio compatível. Neste procedimento o doador não é o próprio receptor, ao contrário do que acontece com o transplante capilar.

Completando, um implante capilar é a simples colocação de fibra capilar artificial em folículos já mortos, o que significa que, embora os efeitos sejam imediatamente notados, os cabelos não crescerão. Caso um destes cabelos caia ou seja arrancado, a única solução é voltar a colocar fibra capilar nova. Num implante capilar, existe ainda a hipótese de a fibra de cabelo artificial ser rejeitada ou de causar infecções no couro cabeludo, provocando patologias dermatológicas graves.

A única vantagem desta técnica, em comparação ao transplante capilar, é o facto de os resultados serem imediatamente obtidos, isto é, o paciente sairá da clínica com o fio de cabelo artificial já no tamanho desejado. Todavia este método exige cuidados rigorosos de higiene.

 

Transplante Capilar

O transplante capilar caracteriza-se pelo retirar de folículos capilares de zonas mais densas do couro cabeludo para que depois sejam inseridas nas regiões mais despidas do escalpe.

Este procedimento é utilizado devido à queda de cabelo, sendo a causa mais comum, a alopecia androgenética (alopecia hereditária). A grande adversidade da alopecia androgenética, além dos próprios fatores genéticos do indivíduo, é a hormona di-hidrotestosterona (DHT). A enzima 5ɑ-redutase catalisa a DHT a partir da testosterona, originando uma hormona mais forte. Esta reação ocorre em algumas áreas do couro cabeludo,como na coroa e na zona frontal, não sendo por acaso, essas regiões as campeãs da queda de cabelo nos homens. As mulheres também produzem esta hormona mas em muito menor quantidade.

Aproximadamente de 95% dos homens calvos têm origem genética, mas praticamente todos apresentam cabelo na nuca e nas zonas laterais, estas são as regiões não afetadas geneticamente, e por consequente, hormonalmente. É precisamente por isto que estas áreas servem como doadoras de fios no transplante capilar, ao ser transplantado de uma parte do corpo para outra, o fio capilar, manterá as características do local de origem, conservando-as por tempo indeterminado, logo os fios transplantados não terão tendência a cair.

Não obstante, da mesma forma que o transplante capilar é uma solução, também pode ser uma problema, caso o método seja realizado de forma inadequada com unidades foliculares mal inseridas, sendo a solução de retirar os cabelos extremamente complicada. Posto isto, deve procurar clínicas com bons profissionais e experientes, como é o caso da Clínica MediCapilar.

 

Transplante Capilar com técnica FUE

 
A técnica FUE (Follicular Unit Extraction) é o procedimento, de transplante capilar mais usado em todo o mundo, com excelentes resultados que se traduzem num aspeto natural. No transplante de unidade folicular retira-se cabelo de áreas onde não se verifica queda de cabelo (área dadora), habitualmente sob a forma de uma fina tira de pele ou folículo a folículo. Uma vez que o recetor é o próprio doador não existe o risco de rejeição ou de reação alérgica. Prosseguindo, realizam-se micro-orifícios na zona em que queremos melhorar a densidade de cabelo e, finalmente, introduzem-se os folículos colocando um ou dois cabelos em cada orifício. O cabelo transplantado cai entre o 1º e o 2º mês. Entre o 3º e o 4º mês renasce, com um aspeto natural, e dura toda a vida.

Dependendo da área a tratar, o procedimento, demora em média 7 horas, o paciente irá para casa no mesmo dia não havendo necessidade de internamento. É minimamente invasivo, totalmente indolor, utilizando-se apenas anestesia local, a cicatrização ocorre rapidamente e os resultados permanentes são visíveis ao fim de alguns meses. O resultado é tanto melhor quanto maior a espessura do cabelo e a densidade da área doadora, quanto mais precocemente efetuar o transplante capilar menor o impacto na imagem. Nos 3 dias seguintes ao transplante, o cabelo não deve ser lavado, devendo ser hidratado somente com soro fisiológico. Não deve frequentar espaços para fumadores,  usar lenços ou chapéus e evitar a exposição solar.

 

Transplante Capilar FUE da Clínica MediCapilar

 

Sempre que realizamos uma intervenção cirúrgica, mesmo que pequena, devemos pesquisar e recorrer aos melhores serviços, procurar clínicas experientes com bons profissionais, inovadoras, que aconselhem e acompanhem o paciente no pré e pós procedimento. Em Portugal, a MediCapilar pioneira em transplante capilar, conta com uma equipa de profissionais de saúde de referência, com 6 anos de experiência, e ainda utilizam uma avançada técnica de extração individual dos folículos capilares, sem recurso a cortes de pele e sem cicatrizes.

 

Não perca mais tempo, marque já a sua Consulta de Avaliação Capilar Gratuita >>

 

Está a um passo de mudar a sua vida.

Marque já a sua Avaliação Capilar Gratuita
e sem compromisso



Li e tomei conhecimento da política de privacidade e do direito de informação.